quarta-feira, 5 de outubro de 2016

O lugar das escritoras negras na Literatura

43 Comentários
Fonte da Imagem: Jornal GGN

Por muito tempo acreditou-se que o lugar da mulher era dentro de casa, esquentando a barriga no fogão e esfriando na pia. Depois de muitas lutas e conquistas, hoje em dia lugar de mulher é onde ela quiser estar. Mas tenho um questionamento quanto a isso: E se a mulher quiser estar no meio literário, será que ela pode? A resposta certamente é afirmativa, mas faço questão de levantar alguns pontos que são incoerentes com essa resposta, como por exemplo, haver eventos literários que homenageiam mulheres, mas são homens os convidados para falaram sobre elas ou mediarem a mesa em que elas estarão presentes. Ou mulheres preferirem assinar seus livros de forma abreviada, porque elas sabem que o leitor vai pensar que foi escrito por um homem e desse modo, aumentar suas chances de venda. Parece absurdo, mas foi o que aconteceu com a J.K Rowling e é o que ainda acontece no Brasil.

Outro fato é já ter havido 112 edições do Prêmio Nobel de Literatura, um dos mais importantes do meio literário, se não o mais importante, mas adivinhem em quantas dessas edições mulheres foram premiadas... em apenas 14, das quais há apenas uma ganhadora negra, o que evidencia além da presença do machismo, o racismo no meio literário. Essa autora negra é a Toni Morrison. Ela ganhou o Nobel em 1993 e em seus livros há a representação de mulheres negras nos Estados Unidos nos dois séculos anteriores ao XXI.

Apesar das mulheres terem conquistado seu espaço no cenário literário atual, ainda é marginalizado o espaço que as escritoras têm na Literatura e essa marginalização é ampliada se a escritora for negra. E para quem continua não acreditando que o racismo se dá também no meio literário, peço que me falem o nome de todas as autoras nacionais negras que vocês conhecem e depois me falem o nome de todas as autoras nacionais brancas. Qual está em maior número? Reflitam.


E por que isso se dá? O meu palpite é porque é uma construção histórica. Enquanto as mulheres brancas estavam escrevendo e publicando seus livros, as negras estavam fazendo o trabalho doméstico. Mas quando as negras foram libertas, elas viram que também podiam ser escritoras e foram em busca de realizar esse desejo. Ainda hoje, muitas oportunidades nos sãos negadas, mas estamos cada vez mais ocupando espaços que também são nossos e que temos direito.


Maria Ferreira é baiana e mora em São Paulo. Estudante de Letras e apaixonada por Literatura. É autora do blog Minhas impressões e colaboradora do blog Papel, palavra, coração.

Siga no: 

43 comentários:

  1. Olá
    Adorei poder conferir seu texto, especialmente diante da temática e suas reflexões. Fato que algumas coisas ainda podem ser negadas sim, mas as oportunidades seguem firmes para que ocorram mudanças nesse cenário.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Má!!!!!!!

    Adorei suas palavras e a complexidade do tema. Algo bem corajoso e que nos leva a pensar vários outros pontos do segmento! Boa sorte e continue nos dando estas palavras! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu acredito que um livro independe da nacionalidade do autor, assim como sexo ou cor, mas infelizmente nem todos pensam dessa maneira. O texto me alertou para esse preconceito no meio literário que eu nem imaginava existir. Respondendo a pergunta: não consigo me lembrar de nenhuma escritora negra na minha estante, mas isso não se dá pelo fato de ser mulher ou negra, nunca deixo de comprar um livro por causa de um autor, se a história me interessar eu compro e pronto.

    ResponderExcluir
  4. Achei o texto inteligente e pertinente. O leitor desconhece a dificuldade que o autor teve para publicar sua obra. Alguns mais, outros menos. Alguns com outra dose de dificuldade somada ao percurso natural.
    Adorei!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Maria!

    Muito bom você ter abordado esse tema. Realmente não me vem a memória nenhuma escritora negra, porém, também acredito que seja um fator histórico. Até hoje infelizmente os negros sofrem com o racismo em diversos meios, é lamentável que no meio literário também seja assim.

    Que possamos mudar este cenário!

    Parabéns pelo texto.

    Beijos,

    Kátia

    https://poesiasdakah.wordpress.com/



    ResponderExcluir
  6. Lugar de escritora negra é em qualquer lugar! Amei o post, precisamos de mais escritas assim. Infelizmente a raça negra vem sendo desvalorizada em vários lugares, um exemplo são as poucas protagonistas negras de romance que vemos. Quase nada! Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. OI Maria, tudo bem? Vou ser bem sincera com vc. Quando escolho um livro pra ler não me preocupo com a nacionalidade, sexo ou cor do autor, se a sinopse me conquista eu leio. Nunca parei pra pensar na sua reflexão. Concordo com vc, as mulheres ( em especial as negras) realmente já conquistaram bastante espaço na vida social, mas ainda estão muito longe de onde deveriam estar. Parabéns pelo post. Bjs
    http://www.facesemlivros.com/

    ResponderExcluir
  8. Oie

    Excelente texto!
    Infelizmente a desvalorização é enorme e espero, sinceramente, que isso mude.
    Vale citar duas autoras negras que são maravilhosas e eu sou muito fã, além de Toni Morrison já citada, Chimamanda Ngozi Adichie. Amo!!
    Parabéns pelo post.

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Maria,
    Sabe que nunca parei para pensar no que você disse? Acho que li poucos livros de autoras negras, não porque tenho preconceito com relação a isso, mas acho que porque não tive a oportunidade porque as outras pessoas tem preconceito, sabe?
    Com relação à função das negras no papel de autoras brancas, você está mais do que certa e isso fica bem claro no livro A Resposta, já leu?
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruna.
      Ainda não li esse livro que você citou, mas já marquei no Skoob para uma leitura futura. Obrigada pela indicação.
      Beijos.

      Excluir
  10. Gostei do seu questionamento, mas acho que você poderia fazer uma série sobre isso, sabe? Dividir em alguns posts com algumas pesquisas dentro os continentes/países de interesse comparar algumas coisas para ver como rola o negócio. Tipo... ver os livros best sellers de certo período, ver quantos são de mulheres e quantos delas são negras (conhecidamente). Dá uma boa discussão. :)

    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Grazi.
      Obrigada pela sugestão. Irei pensar a respeito. Realmente daria uma boa discussão.
      Abraços.

      Excluir
  11. Oiê!
    Menina, estava conversando a respeito do preconceito racial em nosso país, ontem mesmo, numa aula de Redação e, infelizmente, ele é presente em todas as esferas e no campo literário ser mulher já é uma porta aberta para vários esteriótipos e ser negra, então, deve ser ainda mais angustiante. Mas, a sociedade está mudando! Da mesma forma que hoje temos mais liberdade e mais espaço para nos expressar, existem muito mais pessoas favoráveis a igualdade entre gêneros e etnias. Enfim, tenho fé de que em alguns anos não sofreremos mais com esse problema.
    Bjss

    ResponderExcluir
  12. Oi Maria, tudo bem?
    Adorei seu texto! E realmente, mesmo após tantos anos, o machismo ainda se faz presente no nosso cotidiano e no Brasil, isso é ainda pior. E é verdade, quando paro para pensar no número de escritoras negras.. sério, na minha cabeça só enxergo um nome! É algo que eu não havia parado para pensar antes. Acredito que elas têm sim, o mesmo direito que as outras pessoas de ocupar um espaço na literatura e também em qualquer outro lugar que desejarem.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  13. Oi, amei a sua postagem e assino embaixo!!
    Tudo que você escreveu está correto e infelizmente acontece até hoje e eu não sei porque ainda permitimos que isso aconteça, não deveriamos permitir, deveriamos nos movimentar e mudar esse cenário, e mesmo já progredindo alguma coisa em relação as mulheres do passado, ainda temos muito o que mudar e devemos fazer isso já e começar isso conosco.
    bjus

    ResponderExcluir
  14. Amei o seu texto e concordo com tudo que disse.
    Você conseguiu transmitir em poucos parágrafos uma realidade que por vezes deixamos passar despercebida e que no final da contas deveria receber mais atenção.
    Obrigada por ter me feito refletir.

    ResponderExcluir
  15. Oi Maria! Não só a postagem foi boa, mas principalmente os questionamentos levantados aqui. Confesso que não tinha me atentado ao fato de apenas 14 mulheres terem recebido este prêmio. É triste saber que apesar de ter progredido em muitas coisas, nos mulheres precisamos ainda de muita luta.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Olá!! :)

    Eu nunca tinha parado para pensar nisso! :) E verdade! São muito poucas mulheres (14!!) premiadas com o Nobel e apenas 1 negra mesmo! :)

    COncordo contigo: e tudo uma questão de construção histórica! Isto porque aconteceu o mesmo coma mulheres no geral, com a sua emancipação e trabalho mais próximo dos homens, já as negras e o mesmo, sendo libertadas da desigualdade com base no racismo, isso foi evoluindo também... Mas há muito pelo que lutar ainda! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Maria, sua linda, tudo bem?
    Estou chocada, não sabia dessa estatística do prêmio Nobel. E você me surpreendeu com a informação de que autoras estão abreviando o nome para que pensem que são homens que a própria autora de Harry Potter fez isso também. Eu tive a oportunidade de ir a um evento que falou do papel da mulher na literatura e uma das mediadoras era uma professora e ela contou que no passado, elas precisavam usar pseudônimos masculinos. Gostei muito do seu texto. Traga mais.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Adorei sua reflexão. Não sabia desse fato sobre o prêmio nobel e acho que seu argumento é muito válido, temos uma tremenda cratera entre as mulheres negras e brancas por questões históricas mesmo, e espero que isso um dia mude. Mas acho que, infelizmente, ainda precisaremos esperar bastante tempo.
    Beijos.
    https://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  19. Chocada com essa coisa de abreviar o nome para os leitores acharem que o livro foi escrito por um homem e comprarem mais facilmente... nunca tinha parado para pensar sobre isso, mas realmente, a única autora negra que me vem imediatamente à mente é a de Tudo e todas as coisas, Nicola Yoon, nacional nem consegui pensar em nenhuma. Acho que o que você disse faz muito sentido.

    ResponderExcluir
  20. Oi Maria!
    Super concordo com você. O espaço para as mulheres na literatura está crescendo agora, aos poucos. Mas se para as mulheres brancas já é difícil, para as negras esse problema é duplicado.
    Muitas autoras tiveram que abreviar o nome - e isso não foi há séculos passados, faz alguns anos, como é o caso da J. K. Rowling. E muitas outras também ainda fazem isso e por diversos motivos.
    Autora nacional negra eu não consigo me lembrar nenhuma agora. Inclusive acho que não tenho nenhuma. Já internacional, a única que lembro agora é a Chimamanda Ngozi Adiche.
    Ótimo texto ! Parabéns!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/10/acqua-toffana-e-de-matar.html

    ResponderExcluir
  21. Oi. Concordo com você. Ainda que tenha muitas escritoras "grandes" por aí, o número de homens é muito maior, principalmente quando se refere a prêmios e reconhecimento. Sendo mulheres negras, a coisa ainda piora. Eu já sabia desse artifício de abreviar nomes, sempre que vejo abreviações fico curiosa para saber o motivo...
    Mulher negra só consigo lembrar de três :/

    ResponderExcluir
  22. Oi Maria,
    Só li verdades no seu texto. Infelizmente, ainda estamos muito longe de lidar adequadamente com questões raciais, que, na minha opinião, são questões que nem deveriam existir. O ser humano não deveria, jamais, ser julgado pelo tom da sua pele. uma pena que isso ainda exista e prejudique tanto autores negros. O conteúdo de uma obra deve ser valorizado por sua essência. Abraços

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?
    Infelizmente as mulheres ainda não possuem muito espaço em todos os lugares mesmo e isso também acontece na literatura. Mas se torna tudo mais difícil quando a mulher é negra. Por exemplo eu não costumo ler um livro por conta do autor, mas lendo seu post parei para pensar em quantas autoras negras conheço e são bem poucas. Enfim, infelizmente o racismo ainda está muito presente em muitos lugares :/

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  24. Oie,
    Meu não faõ distinção entre personagens negros, brancos, tamanho, idade... Enfim. Concordo com você! Há um certo tipo de preconceito em relação a personagens negros. Monteiro Lobato, por exemplo, ridicularizava o negro, obras e mais obras que provam isso. Ainda fico a me perguntando se os autores nacionais tem um certo preconceito por trazer personagens negreas. Nunca parei para refletir, e alguns autores baseiam suas narrações no ambiente europeu... É um caso sério.

    ResponderExcluir
  25. Oii Maria ^^
    Infelizmente ainda é difícil encontrar mulheres representando mulheres, seja no meio literário ou em qualquer outro. Uma coisa que me deixa um pouco feliz é olhar para a minha estante e ver que a maioria dos meus livros são de autoria feminina. Pouquíssimos de mulheres negras, como você disse no texto, mas a maioria de mulheres. Já é alguma coisa, né? Felizmente as coisas vão melhorando com o tempo, mesmo que demore muito mais do que queremos. Espero estar viva para ver a igualdade racial e de gênero existir de verdade *-*
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Oi Maria.

    Geralmente eu escolho o livro porque ele chamou minha atenção, seja a capa ou a sinopse. Nós mulheres já conquistamos vários espaços importantes na sociedade e com certeza ainda tem muitos para conquistar. Um deles é mudar alguns preconceitos e suas palavras neste texto faz refletir muito no cenário literário que ainda precisa ser ampliado para as escritoras negras. Mesmo que demore um pouco, eu acho que as escritoras estão conquistando seu espaço e será questão de tempo para a conquista chegar com sucesso para elas.

    Bjos

    ResponderExcluir
  27. adorei a postagem e concordo com vc... é necessário haver maior visibilidade da escritora negra em nossa literatura... ainda há muito que se combater com questão ao racismo...a diferença entre escritoras brancas e negras é gritante...
    bj...

    ResponderExcluir
  28. Para mim, o texto levanta duas questões extremamente importantes. O espaço da mulher de forma geral na literatura - que ainda é dominada por homens, como você mesmo cita e como é difícil entrar nesse espaço. E claro, o papel da mulher negra na literatura - que precisa além de enfrentar o machismo enfrentar o preconceito.
    Eu acho tão triste ver que no ponto que estamos ainda temos tanto a evoluir. Tanto já se passou mas ainda estamos presos a ideias e conceitos de tanto tempo atrás. E quando falo em nós, falo no ser humano de modo geral. Há tanta coisa a se pensar, a se lutar e a se mudar... E só poderemos fazer isso discutindo o assunto, repassando textos como o seu e buscando cada vez mais o nosso espaço.
    Parabéns pela postagem!
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  29. Olá,
    Achei muito interessante os levantamentos acerca do assunto aqui no post e não tinha noção de números. Os que você apontou aqui me chocaram um pouco. Apenas 14 mulheres receberam a premiação!!!
    E concordo que essa diferença se deva a fatos históricos, mas torço que isso venha mudando e evoluindo com o tempo, afinal a cada dia a mulher tem alcançado mais espaço na literatura!

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Oi querida,
    Adorei o post. Você não sabe mas estou batendo palmas pela ótima escrita, a sinceridade e o tema que querendo ou não deve ser discutido.

    Eu conheci uma autora (Brasileira) que ela abreviou o nome para não saberem muito sobre ela (Logo depois ela falou o seu nome), mas te juro que não sabia que era uma mulher. Também tem a autora Brittainy C.Cherry, ela escreveu Sr.Daniels e O Ar que ele respira. Ela se destacou pois é negra e fez sucesso no meio literário.
    Quantas mulheres negras você vê nesse meio?
    Quase nenhuma.


    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  31. Oi Maria Ferreira, tudo bem?
    Como você disse: o lugar da mulher onde ele quiser. Falando sobre isso aqui em Brasília e alguns blogs promovemos o evento Literatura por Mulheres, que é uma homenagem para as escritoras e apresentado e convidados para mediação são somente mulheres.
    Concordo com você disse e, infelizmente, é verdade. Mas acredito que a gente vem ganhando espaço sim e espero que um dia esse preconceito não exista mais.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  32. Acredito que o ponto seja mais uma questão histórica e social, sabemos que o racismo existe infelizmente em todo lugar. Quanto a conhecer escritoras negras, no momento me recordo de duas uma delas feminista e africana, a outra é a mesma que a Ju citou, nacional não consegui me lembrar de nenhuma. No meu caso isso não está ligado a cor da pela da autora, visto que mal leio sinopse quanto mais reparar aparência e julgar por isso. Falta oportunidade

    ResponderExcluir
  33. Infelizmente o preconceito racial ainda nos persegue em vários setores e isso acontece até no meio literário. Mas creio que com o tempo conseguiremos quebrar todas essas barreiras.

    ResponderExcluir
  34. Ótimo questionamento, não tinha parado para pensar por esse angulo, sobre os nomes principalmente, e agora refletindo isso é muito definido nos tempos de hoje, precisamos mudar isso, afinal temos grandes autoras com criatividade e muita inteligencia que precisa ser reconhecida. Bjkas

    ResponderExcluir
  35. Olá!

    Realmente ns mulheres sofremos muita opressão dos homens, eles acham que só servimos para cozinha e para casa. Mais essa realidade mudou porque nos mulheres vamos estar onde a gente querer estar. Esse ponto em que você colocou me chamou muita atenção tem escritoras maravilhosas nesse mundo, que escrevem que colocar os bofes pra fora, porque não mulher na literatura..

    Beijos
    Biblioteca Desajeitada

    ResponderExcluir
  36. Oi, tudo bem? Geralmente quando eu pego um livro para ler não vejo muito se o escritor é homem/ mulher/ branco/ preto. Geralmente escolho um livro de acordo com meu interesse literário e por esse motivo nunca tinha parado para refletir sobre o questionamento que você levantou aqui então no momento prefiro não opinar no assunto pois preciso de um tempo para absorver as informações que você colocou no seu artigo e elaborar uma opinião sobre o assunto.
    Mas uma coisa eu concordo plenamente com você é que a mulher sofre sim é muito preconceito ainda em vários ambientes inclusive na literatura.
    Bj

    ResponderExcluir
  37. Olá! A mulher negra realmente vem ganhando o espaço que é seu por direito e eu acho isso uma maravilha (apesar de achar que ainda estamos caminhando devagar...)! Acompanho há muito tempo o trabalho da atriz Viola Davis e fiquei imensamente feliz pelo prêmio a ela de melhor atriz pela série "How to get away with murder"! No Brasil, onde temos poucas mulheres na política, acompanhamos, na semana passada, uma negra (Áurea Carolina) sendo eleita vereadora com a maior votação da história da cidade de Belo Horizonte. As coisas estão realmente mudando no mundo e eu espero que essa mudança chegue logo ao universo literário, pois acho que todos têm a contribuir para a história da literatura.
    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  38. Maria, achei seu post muito interessante.
    Infelizmente é bem isso mesmo que você disse e concordo que é algo cultural.
    O que podemos fazer é torcer para que o cenário mude nos próximos anos.

    ResponderExcluir
  39. Olá flor, adorei o texto...

    Acho bem pertinente a temática abordada por você, eu sinceramente não me atento muito aos autores, se é homem ou mulher...eu me apego mesmo é se a história for boa. Agora não me recordo, pois sou péssima nisso, quantas obras de autoras negras eu já li, estou com um dos livros de Chimamanda Ngozi Adichie pra ler aqui, sei que li alguns nacionais também...e como muitos falaram nos comentários, acredito que seja mais uma questão cultural mesmo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  40. Seu texto está maravilhoso, é uma ideia que precisa ser espalhada por ai mostrando a nossa realidade racista até na literatura, tanto quanto não tem muitas autoras negras, paremos para pensar até se existe personagens literários negros, eu mesma nunca li nenhuma história com algum, a não ser autobiografias ou histórias de não-ficção e a maioria são negros contando a vida dificil que eles tiverem por causa de sua cor e classe social, precisamos de mais autoras negras e personagens também !!!!

    ResponderExcluir
  41. Oi, tudo bem?
    Gostei muito do seu post, achei inteligente e interessante. Realmente o mercado literário sempre foi mais difícil para o público feminino, imagino que para as mulheres negras seja mais devido ao racismo que existia antigamente. Acredito que hoje em dia, não exista mais tanto esse problema, na minha opinião.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir