quarta-feira, 30 de março de 2016

Só você não viu

37 Comentários

Estava tatuado no meu sorriso: te queria mais perto. Perto dos meus ares, perto dos meus livros. Perto das minhas esquinas e das coragens não declaradas. Estava disfarçado nos assuntos e nas risadas, na minha falta de tato e nos ois que eu não te dava em todas as vezes que pensava em qual sentimento estaria bordando o teu dia. 
Naquelas músicas e naqueles freios. Na minha falta de jeito e na falta de peito pra lidar com o acaso e em todos os ensaios no caso de te ver.

Estava camuflado no meu querer. Queria a tua companhia pra compartilhar as cores dos finais de tarde, ou tua presença não anunciada num evento qualquer da minha rotina. Queria você e o seu café, pra deixar o coração abobado e a cabeça a mil por não saber muito bem como agir ao seu lado. Seus sinais e suas mãos compridas. Suas bobagens e seus silêncios. Seus abraços e seus avessos, pra aprender a lidar com luas tão semelhantes e tão distantes das minhas.

Dispensaria as promessas rasas, as regras falhas e alguns planos. Preservaria aquele que nos fez sorrir em compasso, aquele do sonho pra realizar junto. Junto com o sorriso de se sentir preenchido, de dispensar bagagens e qualquer suspeita de saudade.

Pois é. Te queria perto. Tema dos meus versos e imerso no meu universo. Não visitante, não forasteiro. Te queria estrangeiro. Invadindo sem nenhum receio e com toda euforia de quem vem pra ficar.

Estava na cara, nos gestos, nos textos e nos pretextos. Estava assim, meio sutil, meio escancarado. Desarrumado, ponteiro mostrando a hora errada. Um quase perfeito, mapa mostrando teu nome no meio. 
E agora fica assim, escondido no meu sono, hospedado nos meus travesseiros. Esperando o tempo passar enquanto finjo que aprendo a ser maior do que o que eu sentir.

Mas estava, estava sim. Diante do seu nariz e só você não viu. O riso, o convite, a confissão. 

E agora, demora. Um faz de conta reescrito. Era uma vez e fim.

_______________________________________________________________________

Para ouvir antes, durante ou depois da leitura:

"Do que eu não sei" - Suricato.


*Este texto fará parte do meu novo livro de crônicas: 
"Amor, insônia e outras travessias". Previsto para dezembro/2016.


Yohana Sanfer tem 32 anos, é escritora, autora do blog "Papel, palavra, coração", autora  dos livros "Da boca pra dentro",  
"É de menino, é de menina"  e criadora da livraria virtual Sanfer Livros.   
                                                        
Siga- no



37 comentários:

  1. Que texto lindíssimo.. obrigada por proporcionar essa leitura, chorei .. me identifiquei.. muito lindo..parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que bom saber, Giselle! Fico tão feliz quando alguém se identifica! Obrigada por vir me contar! E volte sempre! :*

      Excluir
  2. Oi!
    Que delícia de crônica. Deu pra sentir um coraçãozinho bem quentinho e cheio de amor. Adorei mesmo. Crônicas são escritos tão sinceros, tão sentimentais e reflexivos, adorei, me identifiquei, achei tudo. Haha.

    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Nossa, primeiro quero dar um duplo parabéns para você, o primeiro por você está publicando um livro e o segundo por seus texto ser muito incrível. Acho que todo mundo passa por isso, de não ver que a pessoa quer você por perto e você não dá a devida atenção. Adorei o texto,mas nunca tinha escutado a música sugerida, achei ela bem legal. Até maisvê
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Que crônica mais linda, aquela que nos faz pensar e desejar ler mais a respeito. Acho difícil não se identificar com essas palavras tão bem escolhidas. Parabéns <3
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  5. Que lindo, é um belíssimo texto.
    Além disso, achei a escrita muito leve e gostosa de se ler.
    Parabéns pelo post. ♥
    Art of life and books.

    ResponderExcluir
  6. Oi Yohana!
    Esse já é o segundo texto que leio da sua autoria e percebi o quão bem você escreve. Parabéns!!!
    Acho que nunca li um livro de crônicas, mas lendo as suas, acho que gosto, rsrs.
    Novamente parabéns e sucesso para o livro.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Que intenso... "era uma vez e fim". Quantos não vivem esse tipo de paixão pelo mundo afora? Adorei a sua intimidade com as palavras, quero mais textos assim!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oiii Yohana, tudo bem lindinha?
    Que coisa mais linda esse seu texto, fiquei encantada como sempre pela sua escrita, as vezes damos sinais mas as pessoas normalmente preferem nao enxergar ou são lerdas mesmo, querer sempre perto alguém nos faz um bem danado <3
    Beijihos

    ResponderExcluir
  9. Que texto bacana. Uma declaração que ao passo que é poética, também prima ao visceral. Bastante encantador, espero acompanhar mais textos seu.

    ResponderExcluir
  10. Que texto maravilhoso. Uma declaração, ao passo que poética, também visceral. Fluida e interessante.
    Espero poder ler outros textos seu.

    ResponderExcluir
  11. Achei bonito o texto, mas ele é bem inspirado em ''Na sua estante'' da Pitty, né? Seria melhor mencionar. Vai que dá problema D:

    No mais, parabéns.

    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Menina, já estou imaginando a maravilha dos outros textos...
    Muito bonito, parabéns mesmo. E pensar que isso muitas vezes acontece, todos sabem, mas a pessoa mais importante não.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. que texto lindo e tocante... parabéns por colocar emoções usando as palavras de maneira tão intensas...
    espero ler outros posts do tipo com mais frequência :D
    bjs...

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Que texto lindo. Deu para ver como amor transborda pelas palavras. É tão bom se sentir apaixonada e ainda mais quando somos correspondida.
    Você escreve muito bem.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  15. Oi, que texto lindo, que sensibilidade e leveza, amei o que li e se foi você que escreveu, meus parabéns, você tem o dom da escrita, da escrita que nos toca, que mexe com a gente e nos faz refletir. Adorei.
    bjus

    ResponderExcluir
  16. Oi Yohana! Tudo bem?
    Adorei seu texto, assim como adorei todos os outros. Vc escreve muito bem! Com certeza seu livro fará sucesso!
    Bj

    ResponderExcluir
  17. Simplesmente perfeito! A crônica é poesia pura, tão carregado de sentimento nas entrelinhas e que fez com que eu viajasse em tantas lembranças. A música parece que foi feita para o texto rsrs Super parabéns e desejo o maior sucesso do mundo para o seu livro, estou simplesmente encantado por tudo.

    *☆* Atraentemente *

    ResponderExcluir
  18. Olá flor!
    A cada crônica que leio fico mais curiosa para ler o livro, pois todas são muito bem escritas e desenvolvidas.
    Eu já me senti assim, desejando tanto uma pessoa que chegava a doer e parecia que só ela não via. É uma pena quando precisamos guardar isso para nós, apenas em nossos sonhos.
    Parabéns pelo texto.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  19. Oiii Yohana, tudo bem? Curti muito o texto e também a música que você colocou no final =D
    Legal saber que você está produzindo mais um livro de crônicas. Pretendo fazer isso um dia, mas ainda não tenho textos o suficiente ahhahhaha
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Que texto lindo moça! Adorei seu modo de escrever, as palavras utilizadas, as rimas em certos trechos, tudo está perfeito e impecável. Quero muito ler esse seu livro de crônicas que será lançado no fim do ano, te desejo muito sucesso :)
    Abraços

    ResponderExcluir
  21. Que texto mais bonito! Gostei bastante. Sua escrita flui, é clara e cativante. Já quero ler mais :D Gosto muito de crônicas, apesar de não ler tanto como gostaria.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Oi linda,

    Já conheço seu primeiro livro e fui cativada por sua escrita bem fluída, encantadora e desconcertante, porque a simplicidade que coloca os sentimentos é delicada e maravilhosa.

    Ansiosa pelo livro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Oie!
    Quantas vezes não sofremos com isso, querendo alguém e a pessoa não nos vendo. Lindo texto, que me lembro das vezes que sofri desejando alguém que não estava nem ai para mim.

    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  24. LINDO, Lindo, lindo.
    Nossa, quanto sentimento. Quanto amor que ficou preso, sufocado no peito, preso no sorriso, morto no olhar... Gostei muito. Bebi das suas palavras. E senti uma vontade de abraçar você, mesmo que seja ficção. Eu senti uma vontade de confortar a protagonista do texto, de conhecê-la e de tê-la ajudado a enfrentar essa frustração amorosa que, de um modo triste, também é bela.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  25. Desculpa, mas vai ter capslock: QUE AMORZINHO, QUE POESIA!

    Tô apaixonada por esse texto, acho que porque me vi nele - fui, recentemente, o eu-lírico desse texto e ainda estou me curando. O que mais amei é o desprendimento das ideias, parecem um pouco fluxo, mas que dispostas juntas criaram uma cadência tão harmônica e gostosa! Sabe aquele texto que você lê e fica sorrindo depois de gratidão? Então, o seu fez isso comigo! Obrigada por suas palavras! <333

    Minha parte preferida é essa: "Tema dos meus versos e imerso no meu universo. Não visitante, não forasteiro. Te queria estrangeiro. Invadindo sem nenhum receio e com toda euforia de quem vem pra ficar." Eu poderia ter escrito isso, quer dizer, a outra eu, a que eu era até pouco tempo atrás. O que mais amo na literatura é que os sentimentos são compartilhados e sentidos de forma sublime <3

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  26. Olá flor, adorei o texto...como sempre, você arrasa!

    Não vejo a hora desse lançamento, li 'Da boca pra dentro' e fiquei encantada com a forma como você escreve.

    Super beijo
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  27. Olá, que texto maravilhoso! Ele passa uma sensação muito boa e depois o final :o
    Sempre que leio crônicas lindas assim me arrependo de não ler mais crônicas na minha vida, estou perdendo muito, adorei!
    Beijos, Luana

    ResponderExcluir
  28. Olá, Yohana. Tudo bem?
    Nossa, achei o sua crônica incrível. Me deixou com muita curiosidade para poder ter acesso ao livro completo. É uma pena ter de esperar até dezembro para conhecer as outras histórias. Por favor, quando lançar o livro, não esquece de me avisar. Quero muito comprar. Pelo jeito terá histórias sensacionais, como esta. Ah! Ótima a música escolhida. Parabéns e espero ler mais textos seus.
    Um grande abraço!

    meuniversolb.wixsite.com/meuniverso

    ResponderExcluir
  29. Oi, Yohana

    Parabéns pelo texto cheio de sentimentos. Uma parte em particular tocou fundo em mim:

    "E agora fica assim, escondido no meu sono, hospedado nos meus travesseiros. Esperando o tempo passar enquanto finjo que aprendo a ser maior do que o que eu sentir."

    É muito eu no momento, até me arrepiei quando li. Meus parabéns mais uma vez. E muito sucesso com sua publicação!

    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Oi menina do nome legal :)
    Adoro chegar por aqui e me deparar com um dos teus textos, tua escrita é tão profunda e poética que cada linha lida é um deleite para os olhos e para a alma.
    Lindas palavras, lindos sentimentos parece que pegaram o bem querer e transformaram em palavras.
    Maravilhoso.
    Beijos
    Conversas de Alcova ♥

    ResponderExcluir
  31. Oiee ^^
    Que texto lindo ♥ vi o título e já lembrei daquela música da Pitty, por conta do "só você não viu"...hehe'
    Gostei principalmente de "E agora fica assim, escondido no meu sono, hospedado nos meus travesseiros. Esperando o tempo passar enquanto finjo que aprendo a ser maior do que o que eu sentir." - lindo, lindo, lindo!
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  32. Menina, eu tenho acompanhado e gostado bastante das tuas crônicas. Fico muito feliz que irá publicar um livro, e já digo que o quero (rs). Mal posso esperar pra vê-lo publicado. E fico na torcida pra que seja um imenso sucesso.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  33. Olá Yohana,
    Seus textos são lindos, simples e íntimos. Gosto da maneira que as palavras dançam em meio às frases, e a forma que você transporta os sentimentos através dela. Lindo texto.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  34. Oi Yohana!
    Que crônica mais gostosa de se ler! Espero que seu livro seja repleto de bons textos como esse! Abraços

    ResponderExcluir
  35. Te queria estrangeiro. Invadindo sem nenhum receio e com toda euforia de quem vem pra ficar. MEU DEUS QUERO SEU LIVRO, ME VENDE, QUERO ELE NO MEU BLOG, NA MINHA VIDA, NA MINHA ALMA. CADÊ DEZEMBRO?
    Passou o espontâneo. Então, seu texto é lindo e fala dos relacionamentos descartáveis que vivemos hoje, não aqueles de semanas, mas, aqueles de meses, anos, que não se assumem, que não se permitem nem ao menos começar...

    ResponderExcluir
  36. "Mas estava, estava sim. Diante do seu nariz e só você não viu. O riso, o convite, a confissão.
    E agora, demora. Um faz de conta reescrito. Era uma vez e fim."

    U-A-U O:

    A sensibilidade que você tem me impressionou. Um texto muito bacana que toca la no fundinho do coração do leitor e desperta muitos sentimentos adormecidos de quem se deixa envolver por suas palavras.

    É simplesmente PERFEITO. Parabéns! Que você tenha muito sucesso e encante ainda mais pessoas com o doce fluir das palavras.

    ResponderExcluir