sábado, 29 de dezembro de 2012

Pra não desandar.

7 Comentários



Foi dada a largada. A corrida para garantir um bom ano novo começou.  
Alguns planejam pular as sete ondas, outros apelam para as simpatias e comidinhas especiais, meninas garantem novas calcinhas e as lojas, que antes abrigavam sessões inteiras de peças brancas, agora encontram-se devastadas, tamanha a loucura pelo novo.  
Nova roupa, novo cabelo, novo ano. É preciso renovar tudo. Para a expectativa de que tudo pode mudar a partir do momento em que o relógio marcar meia-noite não há limites.  
A melancolia chegada -não se sabe de onde- nesta época, atira sua munição para todos os lados ao passo que a esperança parece lutar para manter-se no topo da gangorra. Tratamos o ano vigente com desdém, reclamamos de sua passividade e cobramos do ano seguinte a linda promessa de que tudo será diferente. Tudo que não funcionou, funcionará. Tudo que foi planejado, se cumprirá. Tudo que não foi feito, será. Será? 
Saúde, amor, prosperidade, felicidade. Ah! A felicidade. Reverenciamos amigos, nos entupimos de espumantes, resoluções, crenças e sentimentos que, sem muito esforço, serão esquecidos por todo o correr do calendário.  
Ingredientes temos de sobra mas ignoramos o modo de fazer. Lemos e nos inebriamos com Carlos Drummond de Andrade: "Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor de arco-íris, ou da cor da sua paz....",  mas transgredimos a receita.
Confundimos esperança com espera. E esperamos, esperamos, esperamos até que...opa! Outro mês de dezembro de novo anuncia um novo ano e todo o frenesi recomeça.  
A verdade é que falta fé. Mas daquela seguida de força e coragem. Fé para acreditar, sonhar, querer tanto a ponto de tornar reais as nossas idealizações. Com força pra fazer valer os esforços do percurso e coragem pra recomeçar caso o bolo não cresça como gostaríamos.  
Tome nota pra não desandar: siga a dica do poeta: "tente, experimente, consciente".  Vista-se todas as cores, sorrisos e desejos para a virada de ano, mas lembre-se de erguer mais que taças nos dias que chegarão. Ouça seu coração e calibre seus passos. 
Ousadia à gosto. Porções infinitas. 
Bom ano, novo de fato!
 __________________________________________ 
*Crônica originalmente publicada em 30 de dezembro de 2012. Republico hoje desejando a tod@s um novo ano do jeitinho que o nosso coração quer.

7 comentários:

  1. Querida,

    tu andas sumida do meu blog é?

    Vim aqui desejar-te também um lindo 2013, cheio de saúde, paz e amor.

    Beijo grandes!

    ResponderExcluir
  2. Oie linda.. retribuindo a visita e te seguindo tbm!
    Lindo seu blog viu... muito sucesso neste novo ano q se sucede!

    Super Beijo! ♥

    http://dociiencanto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi,Yohana!E que façamos do novo ano um ano novo de verdade que paremos de sonhar e devanear e façamos as coisas acontecerem.
    Feliz 2013!Beijosss

    ResponderExcluir
  4. Feliz ano novo, moça!! E que a nossa fé e nossos sonhos venham acompanhados de força e coragem, como você bem disse!
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  5. Um novo ano que te faça sorrir ainda mais, menina!
    Espero que possamos, mesmo distantes geograficamente, seguirmos juntas em 2013.
    Bj e paz pra ti, Yo.

    ResponderExcluir
  6. Sabedoria sempre presente aqui nesse blog!

    Um ano novo repleto de sorrisos e boas reflexões, como esta!

    Beijão.

    ResponderExcluir
  7. Vim à net para encontrar novos amigos e ao mesmo tempo divulgar meu blog, encontrei o seu blog, e estive a ver algumas postagens e achei o seu blog muito bom, tenho de lhe dar os parabéns, pois é um blog que dá sempre vontade de vir aqui mais vezes.
    O meu blog é o Peregrino E Servo, se tiver tempo ou se desejar pode fazer-lhe uma visita e se gostar faça o sentir no seu coração, saiba porém que nunca deixei alguém ficar mal.
    Desejo paz e saúde para si e para o seu lar.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir