terça-feira, 12 de junho de 2012

Toda forma de amor

15 Comentários

Tá tudo vermelho. De paixão. 

Há corações espalhados por cada canto da cidade, palavras e canções prometendo embalar a terça-feira. E daí?
Daí que você é teimosa. E orgulhosa. E birrenta com o coração que te passou a perna e te trouxe alguém quando você não estava nem aí para flores e corações.  
Ele é legal e vocês se gostam. Mas você acha que essa coisa de dar nomes a relacionamentos é bobagem. Denota o termo namorado, desnecessário. Moderninha. Arrisca fingir que hoje nada acontece de especial. Você tem companhia, beijos e afagos para o doze de junho. Mas faz charme. 
Ou não. Você está sozinha. Não se importa e prefere assim. É bem resolvida  e acha fofo a sua página do facebook mostrar hoje uma enxurrada de atualizações e homenagens românticas. Por um instante lembra de alguém que lá no fundo já fez morada no seu peito e sorri.  
Ou também não. Você está sozinha, gostaria de ter alguém na data de hoje e se sente mal. Não sabe se disfarça a solidão entrando para o time dos que desdenham a data e levantam a bandeira das vantagens da solteirice, se apela para o despeito e abomina qualquer demonstração pública de afeto ou se fica deprê, fazendo piada de si própria com a velha campanha de “procura-se um namorado”.    
Ou então você tem um amor pra chamar de seu. Gosta do clima romântico e de comemorar. Planejou o dia, ensaiou abraços, caprichou no presente e quase foi corroída pela expectativa de ser surpreendida nessa data especial. 
Pois é. Não dá pra negar. Nem fugir. O dia dos namorados inspira, cativa, belisca ou balança a gente. 
Ainda que o discurso de que "é só mais uma data comercial" tenha lá seus fundamentos, ninguém que tem um par ficaria feliz de não ser lembrado. Ninguém que está só foge de imaginar ou enxergar a alegria alheia. 
Eu queria que todos os dias fossem dias amorosos assim. E que os amores fossem bonitos, quentinhos, poéticos, coloridos e sem nenhum arranhão. 
Mas perfeito é aquilo que cabe onde começa e termina o nosso bem estar. Aquilo que em nada se parece com o que você imaginou querer tanto e mesmo assim te faz bem. Pra cada um, um tipo diferente. 
Amor novinho. Amor que começa quietinho e toma conta da gente. Cresce e surpreende. Amor que vai. Amor que volta. Amor que fica. Amor antigo. 
Amor breve. Amor que transborda. Amor rasinho. Amor rasgado. Amor não declarado. Amor calado. Amor em segredo. Amor mansinho.
Amor que acaba mas nem por isso anula o que de bom foi vivido. Amor que acaba mal resolvido e que mesmo distante deixa um quê de infinito. 
Amor próprio. Amor que vira amizade. Amor que vem de amigo. Amor de pele. Amor de alma. Amor bandido. Amor proibido. 
Amor que vence guerras. Amor que derruba previsões. Amor que atravessa décadas. Amor bonito. Amor sem fim.
Eu sei, nem sempre é assim. Por isso eu tenho um desejo pra cada um. 
Que os que se perderam guardem com carinho o que de bom se viveu. 
Que os que se buscam, se encontrem logo. Toda busca despreza a lentidão. E que venha na medida de cada sonho. 
Que os que têm mantenham em mãos dadas e corações atentos, gastando beijos e declarações pra deixar o dia mais bonito, a vida cheia de cor e o outro ainda e sempre mais apaixonado. 
E que possamos ser felizes, com ou sem um par, dentro ou fora de data, vivendo ou simplesmente reconhecendo à nossa volta que toda forma de amor vale a pena. Amém.

15 comentários:

  1. Lindoooo!!!
    "vivendo ou simplesmente reconhecendo à nossa volta que toda forma de amor vale a pena."
    Amei isso!!!

    ResponderExcluir
  2. Moça que texto perfeito... Amei, não sou machista, mesmo achando que postasse em especial para as mulheres enamoradas ou não!rsrrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Lindo! Amei!
    Cheio de poesia e sentimentos bons, pra quem tem namorado, para quem procura ou para quem está feliz sozinha...
    Que tudo o que vc falou se torne real. Amém!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  4. Ola, muito legal!

    Olha, já li muita coisa a respeito em função da data, mas o seu texto foi sem precedentes, eu diria inovador! Além disso democrático, pois contempla quem tem seu par, quem não tem e até quem quer ter! Legal.

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Toda forma de amor vale a pena..O amor é tudo que temos de melhor...Bjos achocolatados

    ResponderExcluir
  7. Se todos os dias fossem amorosos como o dia dos namorados, arrico a dizer que viveríamos em um mundo melhor.

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Que texto lindoooooo!!! De uma sensibilidade notavel! Gostaria de ter lido no dia dos namorados, mas mesmo hoje foi inspirador! Obrigada por escreve-lo!

    ResponderExcluir
  9. Oi Yohana,

    Tudo bem? Como sempre penso, suas palavras deslizam. O texto sobre o amor no dia dos namorados é um ensaio a vida.

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
  10. Todas as formas de amor são válidas, amor pelo namorado, amor pela família, amor pelos amigos... e principalmente amor por si mesmo, este não pode faltar.

    Bjoo

    ResponderExcluir
  11. Pois é confesso que não passei pelo dia 12 ilesa,mas ainda bem que já passou e o próximo vai demorar a acontecer e sei lá como eu estarei...
    Beijossss

    ResponderExcluir
  12. To de boca aberta e transbordando amor por esse texto! Passei pelos blogs e vi uma tonelada de textos sobre o dia dos namorados dizendo a mesma coisa e o mesmo blablablá de sempre. O teu texto dá vontade de imprimir e colocar num porta-retrato. Tão diferente, CRIATIVO, doce, sincero e eu poderia virar a noite elogiando. Você conseguiu abranger todos os incluídos nessa data e falou de cada um de um jeito que eu fiquei aqui associando às pessoas que eu conheço, rs. Mas o melhor é que disse o principal: toda forma de amor vale a pena.
    Parabéns, parabéns, parabéns! O texto ficou divino!
    Ah, a propósito: conheci essa semana uma garota com o teu nome e lembrei de ti! hahaha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. ''Mas perfeito é aquilo que cabe onde começa e termina o nosso bem estar. Aquilo que em nada se parece com o que você imaginou querer tanto e mesmo assim te faz bem. Pra cada um, um tipo diferente. [...]E que possamos ser felizes, com ou sem um par..''
    Não sei de o dia 12 inspira tantas pessoas como a inspirou para escrever este texto MARAVILHOSO.
    Confesso que sou beeeem romântica, beem bobinha mesmo!
    Mas dia 12 é só mais uma data, gosto de presentes em datas inusitadas e tudo mais...
    Porém, depois deste texto de arrepiar, estou contando os dias para o próximo dia 12/06 para deixar todas estas linhas transparecer aqui também.
    Adorei muitooooo!
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  14. Texto maravilhoso. Parabéns.
    Quanta sensibilidade.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir